domingo, 20 de dezembro de 2009

o ontem.

O som do carro era baixo , a música mesmo desconhecida me era familiar , e eu sentia um vazio gostoso dentro de mim , pela primeira vez eu estava bem sem você , apesar de voce esta do meu lado , pela primeira vez depois de todo esse tempo , eu tinha chegado ao ponto de sair com você de novo , entrar no seu carro - seu carro que tinha o meu cheiro até hoje , incrivel , notei que voce ainda tinha meu cordão pendurado no espelho, e que tinha diminuido no cigarro afinal nao tinha mais aquele cheiro forte de antes ,apenas o meu. afinal nada era como antes, tirando aquela sua mania da achar que os outros motoristas te ouvem e discutir com eles , por um momento eu achei que era como dois anos atrás , mas enfim não era - você me olhava e eu ficava tímida , e acho que ele notou que eu não era a mesma de antes , acho que ele percebeu que fiquei tímida afinal depois de tanto tempo separados era o natural , eu sempre fui uma menina tímida , a nossa intimidade tinha diminuído , o nosso convívio tinha acabado e eu até naquele momento não tinha a menor noção do que estava fazendo ali , nao tinha a menor noção de onde você estava me levando , já tínhamos passado da ponte e eu ainda não tinha mencionado nenhuma palavra, quando eu disse sim a você estava fora de si , só pode - você cantarolava beatles com aquele seu inglês perfeito que colocava meus oito anos de curso no chão , cantarolava sorrindo; talvez lembrando das noites que você passou naquele albergue em washington, a um tempo atrás, me recordo que na época ainda teve a audácia de dizer que fez o intercâmbio pra me esquecer , precisa estar distante de mim, já que eu queria o nosso fim , mas você talvez nunca tivesse percebido que quem quis o fim foi você , quem se acomodou fui você , quem não me surpreendia mais foi você, e eu por um fio , tentava de todas as maneiras possíveis tirar o nosso relacionamento daquele buraco que estava , fui até chata algumas vezes , cobrei demais , pode ser que um dia eu até perceba que a culpa foi minha , e eu por ser muito romântica possa ter cobrado desnecessariamente mesmo. Me deu vontade de ir embora , da minha solidão diária e deitar na minha cama , ouvir cazuza e mergulhar no meu pessimismo e minha insegurança, você me olhou e perguntou se estava tudo bem , eu disse que sim , conversamos um pouco sobre faculdade , assuntos dispersos e enfim chegou , eu nao acreditei quando olhei de novo pra aquele restaurante, o nosso , almoçamos e jantamos ali tantas vezes , e ele tinha me levado justo aquele , estava jogando sabia que eu nao me recusaria a tomar aquele vinho seco de sempre e comer salmão , eu que sempre fui tao fã, entramos e sentamos na mesma mesa , esitei mas foi desnecessário , almoçamos calados e as vezes ele tirava algum assunto já esquecido e mencionava , parecia feliz , eu também mesmo com toda aquela incerteza e aquele receio que me deixava dura feito um robô também estava feliz , por algumas horas estava ao seu lado , sentindo seu perfume, começamos a conversar mais descontraidos até que comemos aquela sobremesa de sempre, tudo estava como antes , tudo era o de antes o de sempre, as minhas memórias de um namorado fogo brando estavam tão no fundo que já quase nao me assombrava, tirando as horas que eu lembrava que o natal estava chegando e este seria o primeiro sem você , fiquei tão dispersa que nem ouvi quando você levantou-se pra me acompanhar novamente até o carro , me senti tão lisonjeada que sorri , voce nao soltou minha mão e andamos juntos, me sentia tão bem que tinha medo que acabasse , saímos do restaurante , senti frio , me arrepiei , você notou , e eu notei que sorriu de leve , provavelmente lembrando-se que eu era tão fácil de se arrepiar que as vezes tinha isso como hobby , você colocou meu cd favorito , notei que ainda era aquele que eu tinha gravado quando fomos até Sana e tinha todas as nossas músicas - estava jogando mais uma vez , sabia que eu ficaria comovida, até um pouco nostálgica com aquele cd , cantarolávamos baixinho e as vezes você errava a letra , riamos alto , delicioso - notei que não era o meu caminho que você tinha tomado , tentei lembrar qual era o caminho para o seu apartamento mas já tinha me esquecido , sou péssima de memória , e já nem lembrava mais se ele ja tinha se mudado novamente , por quase um segundo fiquei triste , nossos universos estavam tão distantes que resultado da minha falta de memória eu já tinha esquecido inúmeras coisas sobre você ,sobre nós . me fez algumas perguntas , relembramos alguns fatos , (sempre os engraçados), talvez porque como eu ele não queria lembrar das partes trágicas , a tarde esta tão agradável . . . enfim perguntei pra onde estávamos indo, ele sorriu e assegurou-se que eu nao estava nem um pouco preocupada , apenas curiosa e fechou os olhos , acredito que tenha percebido que eu já nem mais me recordava aonde era sua casa , quase nossa , afinal eu passava mais tempo lá do que aqui,- reconheci a rua , a fachada , o elevador , tudo , as minhas memórias vinham como um corredeira , derrubando tudo , trazendo o antes para aquele momento , me senti no ano passado , me senti sua de novo, me senti feliz como antes, como o início - entrei , incrível estava do mesmo jeito que eu havia deixado , os incensos , o buda ; tudo estava no mesmo lugar , tirando todos aqueles portas-retrato que estavam vazios , sem nossas fotos , fato - não liguei me senti imersa naquele ambiente que tinha cheiro se canela , cheiro de nós . fiquei minutos nas minhas lembranças reconhecendo tudo aquilo , todos aqueles cantos , aquela colcha , aquele sofá que tinha um cheirinho bom, incrível, passamos horas ali , deitados no chão , ouvindo música e vendo fotos , fotos antigas , fotos engraçadas , algumas nos trouxeram saudade, outras medo , outras até dó , mas eu estava tão completa ali ao seu lado que nada naquele momento nada me faria mal, confesso que queria um beijo seu , já quase não lembrava seu gosto , - você me levou em casa, convidei pra entrar e recusou , afinal eu já sabia que não ia dar certo. o carro parou , as luzes se apagaram , a rua estava vazia , minha casa estava iluminada com luzes de natal , lembrei novamente do natal, do primeiro depois de você - você já ia se levantando pra abri a porta pra mim , sempre tão galanteador , e voltou talvez deve ter lembrados de quantas vezes você entrou por aquele portão , de quantas vezes paramos o carro naquela mesma posição, - você encarou e veio ... o seu abraço era o mesmo, leve feio um anjo e ao mesmo tempo me dava a melhor sensação do mundo , seu beijo continua o melhor,achei que nem mas sabia como era , mas reconheci quando seus lábios tocaram o meu . você então sorriu pra mim. entrei em casa e cai na minha cama , que por um momento achei que tivesse voltado a ser nossa, dormi como um anjo , como uma princesa sei lá , nao tenho nem metáforas para comparar, enfim hoje estou aqui , reescrevendo o ontem, as coisas já não estão tão boas como estavam , já tenho saudade da sua voz , e do seu abraço leve , mas estou bem , já tinha certeza que nada ia ser como antes só por uma tarde , mas enfim estou bem , as coisas estao acontecendo no tempo certo , e quem sabe um dia os meus sonhos não se tornam reais, quem sabe um dia depois de uma tarde destas , você me ligue ou venha até a mim e me diga tudo aquilo que eu precisava ouvir agora, me diga que eu ainda posso te chamar de meu e que "apenas começamos".




" Isso é pra você ter a convicção de que tudo pode ser como antes
e que as vezes precisamos esquecer dos problemas
para encontrar as soluções."

y - 19/12/2009 - 23:58

6 comentários:

  1. O ontem pode ser facilmente transformado no hj ou , quem sabe, até num amanhã.

    Muito intenso. Sempre com uma clareza e sentimentalismo....

    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Eu nao consegui parar de ler! Me prendeu do inicio ao fim! Muito bom, profundo até!

    ResponderExcluir
  3. É tão bom lembrar de coisas boas do que passou né?
    precisamos parar de fumar ein ! haha
    bjs linda.

    ResponderExcluir
  4. Um texto que reflete uma saudade, um (in)certeza...
    Os movimentos, os pensamentos... sempre muito intenso.


    Parabéns!

    Nii

    ResponderExcluir
  5. Texto cheio do sentimento chamado saudade.

    Espero que vc consiga seguir em frente, amar e se fazer feliz!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Que texto! Lindo, lindo! Gostei bastante. Acho que a saudade é um dos sentimentos que mais inspiram as pessoas a escrever, pois junto com ele vem o amor.

    Parabéns!

    ResponderExcluir