sexta-feira, 23 de julho de 2010

uma carta pra você.

para jp ler ouvindo : decode. paramore,

Eu estou caindo em um abismo que não tem fim , a cada minuto longe de você a saudade aperta como se doesse , uma dor que os corações chamam amor , a cada minuto eu sinto sua falta do meu lado e fico imaginando como poderíamos ser duas pessoas felizes juntas , e não há nada que eu faço ou que você diga que me faça tirar isso da cabeça , não há nenhuma namorada , nenhuma teoria que tire de mim tudo o que eu sinto e senti por você , tudo o que eu imagino pra nós .E o cômico é ver que conforme o tempo passa, as estações mudam, as vidas se resolvem e eu continuo presa a você como um laço que não desata, como se eu pedisse isso, conforme o tempo me passa continuo achando você a pessoa mais adequada pra entrar nessa minha vida ridícula e construir um amor de verdade, desses que eu nunca tive, e mesmo você me matando com todas essas atitudes, mesmo eu não entendendo o que se passa na sua cabeça e querendo estar nela 24 horas por dias, mesmo que eu esteja exausta de querer você , seus beijos e seu corpo , mesmo que eu tenha uma síndrome de não afeto e aja como estranha e não saiba demonstrar tudo o que eu sinto por você ,eu ainda quero experimentar tudo o que você tem para me dar, espero que esses quase 3 anos tenha sido suficiente pra você ver o quanto eu quero , o quanto eu preciso de você na minha vida.

Bem, que eu jurava que já tinha tirado você da minha cabeça e não precisava de nada que viesse da pessoa que me fez sofrer como uma criança idiota, me fez chorar atoa, eu jurava que eu não queria mais seu desprezo e seu cinismo, jurava que conseguiria esquecer tudo o que um dia a gente passou, mas não, eu não esqueci por um minuto sequer. O tempo passou rápido, mas os dias foram longos. O meu te amo inútil se transformou em um volta brando, com uma cara de carinho e saudade. Os meus rabiscos no caderno de todos os anos e minhas cartas depressivas tornaram-se uma mensagem no celular, um texto no site , um pedido de volta de quem nunca esteve .
E mesmo que não haja mais choro, mais drama nem confissões, mesmo que eu tenha me decepcionado com muitas de suas atitudes e você com as minhas, mesmo que não tenhamos nada pra viver e eu possa estar sendo uma pedra no seu caminho tipo Drummond eu ainda queria que você soubesse disso tudo e ainda queria que você soubesse que pra mim nada nem ninguém vai apagar o que foi feito até aqui.


quinta-feira, 22 de julho de 2010

I think I know.

certa vez me perguntaram o que há em mim de tão frágil para tanta armadura ; respondi aquele velho amor por você..

terça-feira, 20 de julho de 2010

FIM.


onde nosso amor chegou , onde nossa historia ponderou, foi realmente um pena , o pior é que quando tudo isso acabar eu ainda vou estar aqui.


/foto: niamesmo.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

não exigir dos outros senão o mínimo.

Hoje eu resolvi escrever um texto pra você, tentar reescrever minhas simples palavras em algo que fizesse você ver e sentir, tudo o que se passa em mim, e depois de eu tanto tentar te explicar que eu sou assim e nunca conseguiria me entregar feito louca e fingir ser uma pessoa que não sou você se distanciou de mim como se não soubesse que ia ser assim , como se eu não tivesse te dito , te falado .
Hoje passando naquela rua, lembrei de você, dos nossos beijos quase apaixonados, do nosso quase verdadeiro amor, lembrei de como éramos feito crianças e brindávamos com saliva toda aquela alegria de fugir do mundo real, que nos prende de tal forma que não podemos ser nós mesmos, que nos prende e destrói tudo o que um dia podíamos ter, lembrei das nossas palavras trocadas , dos nossos planos que o vento levou , lembrei da nossa intimidade, dos nossos carinhos, nossos jantares,
Lembrei de como era bom, nossas trocas de olhares em meio de toda aquela gente que nunca poderia saber o que se passava, de repente me lembrei da sua desconfiança, das nossas crises, das mentiras ditas pra fugir da solidão, lembrei dos mesmos gostos, dos mesmos discos os mesmos cheiros...
De repente você veio como alguém que eu sinto falta, no meio de toda aquela lista de pessoas que eu ainda queria perto de mim, eu só queria que você soubesse que eu nunca quis que fosse assim, eu nunca quis que se transformasse em algo brando feito a chama daquele fogão velho, que nossos beijos de madrugada e toda aquela nossa intimidade, aquelas tardes de amor fossem embora como a água de um banho, daquele nosso banho, torço pra que um dia todas aquelas minhas atitudes não sejam tão culpadas pelo nosso distanciamento, torço pra um dia tudo volte a ser como aquela troca de calor naquele seu carro que tem o seu cheiro de guardado, que tudo se resuma novamente em mãos grossas, em sua cama macia junto as fotos do seu filho , que toda aquela historia não seja desperdiçada , esquecida e desacreditada . E se transforme em dor, pois
só quem já amou e já se sentiu amado sabe da dor que eu falo. Uma dor que não dói, que chamam os corações, de amor




Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com seu amante.
Clarice Lispector.

sábado, 17 de julho de 2010

stop.


As vezes seguir , torna-se impossível , e a vontade de parar maior do que você , as dificuldades e obrigações fazem você querer parar pra não ver , a desconfiança torna-se uma ferida incomoda que não quer cessar , as musicas já não são o bastante pra fazer com que você suma desse lugar , e todas essas coisas fazem você questionar se realmente o caminho mais fácil nem sempre é melhor que o da dor.





sexta-feira, 16 de julho de 2010

conclusão II

10 anos ou 10 dias, a verdade ainda é a mesma. Cansei de pensar demais. Os erros de hoje não são iguais aos erros que deixei pra trás. E aqueles velhos medos não assustam mais... O tempo é algo precioso. E os anos ensinam mais do que os dias jamais saberiam.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

conclusão I











Ninguém nunca entende
além do que pode enxergar,
é isso que faz meu bem ,
nosso amor errar.



'pra que usar de tanta educação , pra destilar terceiras intenções ,
desperdiçando meu mel , devagarzinho flor em flor, entre meus inimigos , beija flor. '
cazuza-codinome beija flor ( 20 anos )

segunda-feira, 5 de julho de 2010

o passado é o fato que se tornou sonho.


conforme o tempo passa , as atitudes mudam , os gostos resolvem , fica cada vez mais complicado olhar para traz , olha todos aqueles erros impensados, aqueles beijos sem força ,aquelas notas que nunca foram aprendidas , aquelas fotos rasgadas, aquele cheiro de suor, olhar toda aquela intimidade desperdiçada como agua no banho que juntos não tomamos, olhar todas aquelas tardes vazias , sem nada na mente, nada ao lado , olhar aquelas noites de choro , de melancolia e dor, sem sexo , sem pudor , aquelas viagens sem fotos, aqueles amores sem sentimentos , aqueles arrependimentos que nunca antes fora esquecidos , aqueles dias sem chuva , aquelas risadas sem graça , aquele sim que deveria ser não , aquele não que nunca transformou-se em sim , aqueles medos bobos , aquele dinheiro gasto , aquele tempo perdido, aquele amor acabado.
Conforme o tempo passa olhar pra traz requer coragem , requer querer saber de tudo o que antes era auge e tornou-se incauto , involuntário , olhar pra traz tornou-se pior quando vejo você , quando te vejo no meu passado e não no presente que é onde você não quer estar , tenho medo de não saber me recolher caso for necessário novamente se entregar , tenho medo de você não estar lá quando olhar mais um vez , quando o tempo passar e o passado for esquecido , tenho medo que você se torne mais uma historia esquecida pelo fato de eu ter medo, medo de olhar para traz.




'Escrever tem desses mistérios.
De repente, sem esperar,
um dia você consegue despertar
alguma coisa que está viva dentro de muita gente'
CaioF.Abreu.

sábado, 3 de julho de 2010

das insônias insuportáveis


'Pior pra você se quando me vê, eu não estou tão só assim
E quando se engana mesmo da certeza
de que o erro foi só meu.
Se deu por perder a razão e
fiz questão de não reagir..
Se alguém agora procurar por você;
talvez não ache mais em mim
Fingir , mentir quando não se pode mais evitar,
Correr e fugir daqui pra qualquer lugar.