domingo, 17 de outubro de 2010

vem depressa.

E cada palavra é um pedaço de coração, meu. Pensamentos são fogos de artifício. 
Que medo alegre, o de te esperar. Chega cá, chega!

Eu sei que não faz sentido, amor, mas eu não peço tua razão. Quero mesmo teus beijos quentes em minha nuca, tuas mãos dando voltas em minha cintura e teus olhos de criança me pedindo sempre mais. Quero tua voz que tanto me acalma e teu silêncio que, tenho certeza, esconde toda paz do mundo. Te quero por inteiro sabendo que só sei ser metade longe de ti. Eu preciso de você, pra poder fingir!

Um comentário:

  1. ah, esses nossos sentimentos..
    as vezes acho que não tenhoo controle sobre eles!

    ResponderExcluir