domingo, 14 de novembro de 2010

da solidão

Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não se acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite. E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total. Até a próxima morte, que qualquer nascimento pressagia.

2 comentários:

  1. Menina moça, não sei se são palavras suas ou emprestadas, mas são de um bom gosto extremo...está de parabéns

    ResponderExcluir
  2. É que de tanto sofrer já não se sente mais dor.

    ResponderExcluir